segunda-feira, 30 de abril de 2012


E FIM

I

O tempo é o senhor das pautas
E das rotas:
Das linhas que ainda se farão pontes.

A mim
Apenas o íntimo,
O compenetrado e
O silêncio plural.

II

Na boca:
Um som lubrificado
A colar-me sorrisos.

Nos olhos:
Um instante singular
A impressionar-me as retinas.

Na pele:
Uma vontade pacificada
A explorar-me os relevos.

III

Um outro corpo:
Um exilado que me ouça bem
Bem me use...Bem me ouse...
Alguém que fim.

...Ivan Vagner Marcon...




3 comentários:

  1. Obrigado Robert...Um fraterno abraço!!

    ResponderExcluir
  2. Passei para dar um buon giorno, e imprimir algumas das suas poesias....beijo grande!

    ResponderExcluir